A Biblioteca Pública de Braga, unidade cultural da Universidade do Minho, terá o maior gosto em contar com a sua presença na sessão de lançamento do livro

Braga na Idade Moderna: paisagem e identidade

de Gustavo Portocarrero

versão abreviada da dissertação de doutoramento do autor, apresentada e defendida na Universidade de Lampeter (País de Gales, U.K.)

A obra, será apresentada pelo Doutor Miguel Bandeira, Professor do Instituto de Ciências Sociais da Universidade do Minho, em sessão a realizar no dia 31 de Maio de 2010, às 21:30 horas, no Museu Nogueira da Silva (Av. Central, 31 – BRAGA)

Segundo o Doutor Fernando Baptista Pereira, que coorientou a dissertação académica, “trata-se de um trabalho metodologicamente inovador e da maior importância para o desenvolvimento dos estudos sobre a caracterização e história das identidades urbanas”.

O autor toma como ponto de partida uma enorme variedade de fontes (na maior parte existentes no Arquivo Distrital de Braga), com destaque para as representações cartográficas da cidade desde os finais do séc. XVI (mapa de Braunio) até aos excelentes exemplares do séc. XVIII (Mapa das Ruas e mapa de André Soares), com o levantamento minucioso de ruas e casas, logrando discernir as grandes linhas de força da expansão urbana e interpretando os distintos “lugares” e conjuntos construídos em que na cidade viviam os diferentes grupos sociais.

Gustavo Portocarrero nasceu no Porto em 1974 sendo licenciado na sua Faculdade de Letras em História, variante Arqueologia e mestre pela Universidade de Lampeter (U.K.), com um estudo sobre “Sistemas de defesa costeira na Arrábida durante a Idade Moderna” (Colibri, 2003).

Trabalhou em Braga, na Unidade de Arqueologia, colaborando em diversos projectos, com destaque para o do Mosteiro de Rendufe (2001-2002). Foi docente na Faculdade de Belas Artes em Lisboa e actualmente é bolseiro da Fundação Ernesto Estrada, estando a preparar a montagem do futuro Museu Ibérico de Arqueologia e Arte em Tomar.

Tem colaboração em diversas revistas especializadas portuguesas e inglesas. A sua tese de doutoramento foi publicada em livro, na Inglaterra, pela Archaeopress.