O Conselho Cultural da Universidade do Minho e a Fundação de Serralves, apresentam ao público a partir de 16 de Janeiro de 2012, a exposição: “Poesia Experimental portuguesa”, na colecção da Fundação de Serralves.

A partir de meados da década de 60, um grupo de artistas e poetas portugueses configuram a partir da Poesia Visual um momento de ruptura que redefine os conceitos de texto e de objecto artístico fazendo coincidir um discurso poético com um discurso político e com a elaboração conceptual do espaço e dos objectos como transformadores da percepção e da sociabilidade.

A presente exposição recupera e apresenta obras paradigmáticas desta intervenção experimental, realizada entre a década de 60 e a década de 80. Entre outros autores serão apresentadas obras de: Ana Hatherly, António Aragão, António Barros, Ernesto Melo e Castro, Fernando Aguiar, Salette Tavares e Silvestre Pestana.

“O salão medieval da reitoria da Universidade do Minho (UM), em Braga, acolhe, até 15 de Fevereiro, a exposição “Poesia experimental portuguesa’ da colecção da Fundação de Serralves. A mostra é organizada pelo Conselho Cultural da UM e conta com trabalhos de vários artistas e poetas portugueses de renome.
“Temos algumas dezenas de trabalhos, como documentos e poemas-objecto, por exemplo, que são representativos da colecção de poesia experimental portuguesa detida pela Fundação de Serralves” evidencia Ana Gabriela Macedo, presidente do Conselho Cultural da Universidade do Minho. A exposição, admite, é fruto de uma colaboração que prevê outras iniciativas ao longo do ano.

Ana Gabriela Macedo destaca como fundamentais as visitas guiadas à exposição e, ainda, uma mesa redonda “com docentes da própria universidade”, que será realizada no dia 6 de Fevereiro, pelas 14.30 horas e de acesso livre. Os trabalhos ficam em exposição até ao dia 15 de Fevereiro.” em Braga
Fontes: umonlineJN, Serralves.