O Correntes d’Escritas começa já amanhã. Para quem participa anualmente neste Encontro de Escritores, esta frase seria suficiente para despoletar borboletas no estômago, a típica sensação de quem está ansioso. Ansioso que todo o rebuliço comece, que surjam as conversas, as gargalhadas, as lágrimas, os livros. A quem nunca esteve presente em nenhuma das edições, aconselhamos a ler o texto que se segue pois perceberá quão gratificante é fazer parte da família Correntes d’Escritas.

Sessão de Abertura

Os Prémios

Às 11h00 de amanhã, quinta-feira, no Casino da Póvoa, a Sessão Oficial de Abertura, presidida pelo Presidente da Câmara da Póvoa de Varzim, Macedo Vieira, e com a presença do Secretário de Estado da Cultura, Francisco José Viegas, estarão centenas de pessoas. Não se acanhe, entre, e fique a saber, em primeira mão, o nome do vencedor do Prémio Casino da Póvoa, no valor de 20 mil euros, que este ano premeia um livro em prosa. São 9 os finalistas, escolhidos entre uma lista de mais de 200 obras – A Cidade de Ulisses, Teolinda Gersão, Sextante; As Luzes de Leonor, Maria Teresa Horta, Dom Quixote; Adoecer, Hélia Correia, Relógio D’Água; Bufo e Spallanzan, Rubem Fonseca, Sextante; Do Longe e do Perto – Quase Diário, Yvette Centeno, Sextante; Dublinesca, Enrique Vila-Matas, Teorema; O Homem que Gostava de Cães, Leonardo Padura, Porto Editora; Os Íntimos, Inês Pedrosa, Dom Quixote; Tiago Veiga – Uma Biografia, Mário Cláudio, Dom Quixote.

Nessa ocasião, conheceremos também os vencedores do Prémio Literário Correntes d’Escritas/Papelaria Locus, do Prémio Literário Correntes d’Escritas/Porto Editora e, finalmente, do Prémio Fundação Dr. Luís Rainha.

A Revista

Reconhecido documento de reflexão, intervenção e memória, a Revista Correntes d’Escritas 11, conhecerá, neste momento, o seu nascimento. Dedicada a Eduardo Lourenço, presença habitual no Correntes, reúne textos e depoimentos de Almeida Faria, Ana Luísa Amaral, Ana Maria Almeida Martins, Emílio Rui Vilar, Francisco José Viegas, Gonçalo M. Tavares, Guilherme d’Oliveira Martins, Hélia Correia, Inês Pedrosa, Jaime Rocha, João de Melo, João Morales, José Carlos de Vasconcelos, José Jorge Letria, José Mário Silva, Lídia Jorge, Miguel Real, Onésimo Teotónio Almeida, Patrícia Reis, Pedro Vieira, Rui Zink, Sara Figueiredo Costa e Virgílio Bento.

Conferência de Abertura

As Conferências de Abertura do Correntes d’Escritas são um desafio permanente aos oradores e ao público.

Basta atendermos nos nomes que aqui desfilaram, como Laborinho Lúcio, Isabel Alçada, Pinto Ribeiro, Marcelo Rebelo de Sousa, Nélida Piñon, Eduardo Lourenço, Agustina Bessa Luís e Eduardo Prado Coelho, para se perceber o nível da epopeia das palavras e do pensamento vertido na Póvoa de Varzim.

Nesta edição, D. Manuel Clemente, Bispo do Porto, aceitou o convite da organização e abordará, na sua exposição, o tema “Portugal e os portugueses, em 2008 e depois”, marcado para o Auditório Municipal, a 23 de fevereiro, às 15h00.

Mesas de debate

Para as Mesas de Debate aconselhamos a levar um lenço, pois nunca se sabe se não será preciso enxugar uma ou outra lágrima de emoção. É que os escritores teimam em nos fazer sentir, em nos conduzir através das palavras a um destino, mais ou menos pretendido, umas vezes triste outras vezes feliz. Os temas são pensados pela organização e há doze anos que continuam a surpreender, quer autores, quer público. “A Escrita é um risco total”; “O fim da arte superior é libertar”; A Poesia é o resultado de uma perfeita economia das palavras; Toda a literatura é pura especulação; A escrita é um investimento inesgotável no prazer; Da crise da escrita não se pode fugir; “As ideias são fundos que nunca darão juros nas mãos do talento”; Traços de crise enriquecem o texto literário (Correntes d’Escritas em Lisboa) são os temas, de uma profunda ligação com a atualidade, que preencherão as conversas deste ano.

Lançamentos de livros

Mais de uma dezena de títulos será apresentada durante os três dias do certame. Fique a conhecer as obras e os seus autores.

Iniciativas paralelas

Sessões nas escolas

As escolas do 2º e 3º ciclo e secundárias do concelho recebem a visita de escritores que, sempre entusiasmados com o contacto com o público mais jovem, partilham histórias, contam pormenores sobre as suas vidas quando crianças e adolescentes e explicam o processo criativo da escrita de um livro. São momentos enriquecedores para os estudantes e para os escritores. Tão enriquecedores que escolas de outros concelhos, nomeadamente do Porto, de Santa Maria da Feira e de Vila do Conde, vêm ao Diana Bar para proporcionarem aos seus alunos esta experiência.


Exposição “Aproximações”

A Biblioteca Municipal irá acolher a exposição “Aproximações”, fotografias de Jorge Barros. A inauguração está marcada para dia 23 de Fevereiro, pelas 19h30, mantendo-se até 21 de Março. Na mesma altura será feita a apresentação do álbum de fotografias do mesmo fotógrafo, As Ilhas Desconhecidas – notas e paisagens, com textos de Raul Brandão. A inauguração da exposição contará com um momento de cantares alentejanos e açorianos – relevando essa aproximação entre o Alentejo e os Açores – protagonizado pelo grupo “À Capella”.

“O Barão”

Organizada pelo Cineclube Octopus, a sessão de cinema acontece, no primeiro dia, às 21h45, no Auditório Municipal. “O Barão” é baseado na novela homónima de Branquinho da Fonseca e no conto “O Involuntário”, do mesmo autor. Retrata a vida de um barão, ditador e caciquista, arrogante e controlador, misógino e cruel, uma personagem draculesca raramente vista no cinema português.

Prémios de Edição LER/ Booktailors

A Cerimónia de divulgação dos vencedores da 4ª edição dos Prémios de Edição LER/ Booktailors 2011 revisitará o Correntes d’Escritas. No último dia do Encontro, 25 de fevereiro, às 18h30, serão anunciados, no Auditório Municipal, os vencedores dos mais importantes prémios do sector editorial português – Prémio Edição (Carreira); Prémio Designer/Artes Gráficas; Prémio Editora Revelação; Prémio Editora do Ano; Prémio Tradutor; Prémio Livreiro; Prémio Livraria Independente; Prémio Jornalista ou Crítico Literário; Prémio Blogosfera e Internet de Edição; Prémio Campanha de Divulgação de Autor Português.

 Correntes d’Escritas em Lisboa

No dia 25 dizemos adeus ao Correntes d’Escritas, mas Lisboa terá ainda o privilégio de contar com uma conversa a propósito do livro Lágrimas na Chuva, entre Rosa Montero e Inês Pedrosa, a apresentação do livro Últimas Notícias do Sul, de Luis Sepúlveda e Daniel Mordzinski, a inauguração da exposição fotográfica “De tinta y luz. Una mirada al alma de las letras hispanoamericanas”, também de Daniel Mordzinski. Estas três iniciativas acontecem no dia 27, a partir das 18h00. Ainda uma última Mesa de Debate (“Traços de crise enriquecem o texto literário”) em Lisboa, no dia 28, às 18h30. Todas as atividades têm lugar no Instituto Cervantes.

Uma sensação vale mais do que mil palavras, por isso, sabemos que este texto ficará sempre aquém das emoções que poderá experimentar ao participar no Correntes d’Escritas. Venha e perceba do que estamos a falar.