Second Life ® para profissionais da Informação e Documentação

Deixe um comentário

acção de formação
4 e 5 Março

formadores: Bruno Duarte Eiras
Miguel Correia

Programa

na Delegação Regional Norte BAD | no Arquivo Distrital do Porto

Inscrições

Anúncios

Comentário à acção Second Life

Deixe um comentário

Felicito a Bad Norte pela realização desta formação quer pela qualidade dos formadores, quer pelo interesse do tema.
Enquanto ambiente tridimensional, que combina som, voz e imagem, o Second Life é uma ferramenta que permite aos bibliotecários trocar experiências a uma escala internacional e criar uma biblioteca aberta 24 horas, sem barreiras espaciais.
Agradeço a todos os colegas de formação pelas experiências e ideias trocadas e espero que num futuro não muito distante, exista uma biblioteca portuguesa no Second Life, com serviços aos utilizadores que permitam tirar todas as potencialidades de uma ferramenta tão completa como o Second Life.

Filipa Torres aka Rachelll Vita | Formanda da acção de Formação Second Life
Bibliotecária da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto
Professora de Informática na Escola Secundária António Sérgio
filipatorres@gmail.com

Comentário à acção Second Life

Deixe um comentário

Bom dia a todos,

Desde já agradecer a excelente formação que nos foi proporcionada. Já procurava há algum tempo uma acção do género e qual foi a minha surpresa quando a APBAD apresentou a mesma – felicito a BAD Norte pela sensibilidade demonstrada para este tipo de ferramentas (por vezes assumidas como demasiado “vanguardistas” para o nosso meio científico) mas agradeço sobretudo ao Bruno e ao Miguel pelo “atrevimento” de levar avante uma formação deste género, abordando a plataforma de uma forma informal mas extremamente rigorosa.   Quando à minha experiência pessoal e pretensões a curto prazo no SL, referir que já estabeleci contactos na “Info Island” e irei desenvolver trabalho de voluntariado na área lusófona e no projecto em geral.
Quero aqui deixar também, para os colegas de Santarém, a minha predisposição de cooperar com eles no que for necessário – em relação ao v/ projecto na área teatral aconselho-vos a visitar a ilha “Theatron” ou a contactar o avatar “Arundel Argus” (responsável pelo projecto). Para mais informações podem dar uma vista de olhos no seguinte endereço:   http://www.theatron.org/

Terei todo o prazer em cooperar convosco no intuito de, digamos, despertar consciências para ferramentas ou plataformas que, infelizmente, são vistas como meros instrumentos recreativos ou tendências passageiras.
… “inerte”, classifica de forma exemplar o actual panorama – apesar de estar mais virado para a investigação no campo da história da arte, obviamente tenho que levar a cabo um trabalho exaustivo a nível dos arquivos (por vezes alguns nem um endereço de e-mail apresentam, o que me leva a fazer kms só para consultar um ou dois processos). É incrível ver como do outro lado do Atlântico se utilizam todas estas ferramentas e, por consequência, se rentabiliza o aspecto mais importante em qualquer projecto de qualquer área de investigação, ou seja, o “tempo”, o encurtar de prazos que leva, obviamente, a uma maior produtividade.

Por tudo isto felicito e agradeço à BAD Norte: por estar atenta ao que se passa nos dias de hoje e remar contra a maré tendenciosamente “arcaica” das diversas áreas do conhecimento.
Deixo aqui também a minha disponibilidade em vos ajudar no que for necessário (seja meros comentários ou voluntariado).

Cumprimentos para todos e vemo-nos no SL!

Daniel Rosa| Formando na acção Second Life para profissionais da Informaçao e da Documentação | Investigador
Contacto daniel.r.rosa@gmail.com
http://daniel.r.rosa.googlepages.com/home
http://www.myspace.com/danielrodriguesrosa

New lifes, new tools in the Virtual Worlds : in the new “VIRTEAL” Worlds

Deixe um comentário

Antes de mais nada, quero agradecer o convite para escrever umas linhas sobre a minha apreciação da formação “Second Life para Profissionais da Informação e Documentação”, realizada na passada Quinta e Sexta-feira, na sede da BAD Norte.
Os formadores, o Bruno e o Miguel (ou o Miguel e o Bruno – 😉 -) tiveram a sabedoria de criar uma formação muito profissional, mas, ao mesmo tempo, também muito simpática.
A formação esteve dividida em quatro módulos, que progressivamente foi passando desde uma introdução aos mundos virtuais e concluindo na utilidade da Second Life no âmbito bibliotecário.
Ao mesmo tempo, disponibilizaram bastante tempo a esclarecerem as nossas dúvidas, mas também criaram um óptimo ambiente na partilha de conhecimento entre os assistentes.
Foi também excelente encontrar entre os participantes, profissionais de educação e história com grandes conhecimentos do Second Life e com iniciativas pioneiras.
Foram dois dias muito interessantes, pela troca de ideias e pelo extraordinário convívio entre todos.
Felicito o Miguel e Bruno pela elaboração desta formação, que foi uma iniciativa de grande mais-valia para o nosso colectivo.

Assisti igualmente, atónita, à constante ocupação e preocupação da Luísa Alvim por deixar “em tempo real” um resumo no blogue do que estávamos a ver e ouvir. Acho que fez um excelente trabalho também à comunidade. Parabéns.
Como podem consultar o muito bem elaborado resumo, nos anteriores posts, gostaria de concluir o meu humilde contributo com duas apreciações:

– Muito se tem falado da Second Life. Mas, porventura, o seu nome não é o seu melhor “cartão de visita”. O que é o Second Life? Um mundo virtual? Um espaço para vivermos uma Segunda Vida?

Há tempos encontrei um artigo fabuloso sobre esta questão na revista Inovar-te (que sempre a achei uma óptima revista, e, que como bem diz o seu nome, muito inovadora). Num artigo sobre a Second Life falavam desta questão e consideravam que esta terminologia poderia levar a conclusões e conceitos redutores.
Independentemente da questão de First Lifes, Second Lifes ou Third Lifes, o Second Life é, antes de mais nada, uma excelente ferramenta, com grandes capacidades e potencialidades, para serem desenvolvidos projectos de riquíssimo valor cultural, científico, etc. Daí o meu destaque, no título do post, deste aspecto: “NEW LIFES, NEW TOOLS”.
Projectos de e-learning, workshops, conferências, exposições, etc. têm espaço e possibilidade de concretização nesta plataforma, pelo que, o seu conhecimento e utilização traz novas possibilidades de conhecimento.
No referido artigo apresentavam a sugestão de usar o conceito de plataforma, de plataforma útil, e de plataforma com grandes capacidades e potencialidades quando nos referimos ao Second Life. É um conceito complementar, que deverá ser divulgado também junto ao conceito “life”, que, para já é o mais divulgado. Esta sugestão era no intuito, se mal não entendi, de facilitar o descobrimento das suas potencialidades.

– Em segundo lugar e para concluir as minhas apreciações, entendo que o Second Life (e projectos similares) estará a abrir uma nova classificação no campo dos “mundos virtuais”.

Esta ferramenta tem interligações e interacções bem identificadas com o “mundo real”. Vejamos: esta plataforma permite e-learning, permite a requisição de documentos bem reais e oficiais nalguma embaixada presente na Second Life (como é o caso da embaixada sueca, salvo erro), permite, também, transacções económicas com o mundo real, etc.
Por estes motivos (e provavelmente mais algum) poderia ser oportuno considerar o Second Life num outro conceito e numa outra semântica ligeiramente diferente à utilizada pela comunidade internacional até agora. Se calhar poder-se-ia considerar, não já o conceito “mundo virtual”, mas antes o conceito “mundo virteal”… VIRTEAL de VIRTUAL + REAL.

Que acham? Mandem comentários, s.f.f., para partilharmos estas questões entre todos, tanto os participantes como os participantes – via blogue- 😉 .

Mas independentemente destas questões conceptuais e semânticas, o mais importante é a concretização de projectos muito interessantes que estão a ser desenvolvidos tanto na nossa comunidade nacional como internacional. Ao nível nacional poderemos destacar o projecto desenvolvido pelos empenhadíssimos e muito competentes, Maria Barbas e o Jean Campiche -do Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Educação-, com os que tivemos a enorme sorte de fraternizar e de que fossem participantes da formação. Podem consultar melhor este projecto no post que a Doutora Maria colocou no blogue sobre esta formação, não o percam, s.f.f., pois é um projecto interessantíssimo.
Ao nível nacional, a realização de outros projectos em curso, como a realização do workshop realizado sobre o Second Life em 2007 pela Universidade de Aveiro, etc., é o que verdadeiramente conta. Estas excelentes concretizações vêm complementar e contribuir a todo um riquíssimo leque que podemos encontrar na Second Life.
Gostaria de salientar também o rico contributo da Filipa Torres, do Porto, que foi uma das participantes também com elevados conhecimentos da plataforma e que os partilhou com a maior das simpatias. Também foi bom conhecer os participantes Fernando Maia e Jorge Afonso, de Espinho, que mostraram grande interesse em conhecer este ambiente.
Penso que deu para ver que esta acção foi muito interessante, pelo que deixo aqui os meus parabéns à BAD Norte pela sua organização, também à Luísa Alvim pela sua activíssima presença e aos formadores, o Bruno Duarte Eiras e o Miguel Correia, pelo seu profissionalismo e cordialidade.

Um abraço para todos,

Teresa Saiz | formanda da acção de fomação “Second Life para Profissionais da Informação e Documentação

SL 10

Deixe um comentário

Foi uma excelente formação. Estão, em primeiro lugar, de parabéns os formadores Bruno Duarte Eiras e Miguel Correia pela prestação teórica e prática sobre o  Second Life para profissionais de Informação.
A BAD Norte orgulha-se na realização desta acção com estes profissionais.

De salientar a participação dos formandos que abrilhantaram com a sua presença e participação activa nesta acção. Obrigada à Teresa Saiz, Maria Barbas, Daniel Rosa, Jean Campiche, Filipa Torres, Fernando Maia e Jorge Afonso e eu que relatei e muito aprendi,

Luísa Alvim

SL 9

Deixe um comentário

apontamentos da acção de formação em directo:

  • continuamos a visita à AVL: Library 2.0
  • Serviços virtuais: colecções digitais – acessos ao Project Gutenberg – e descarregar um livro completo
  • Área dos periódicos: acesso a revistas digitais. O jornal M2 – Metaverse Messenger (da responsabilidade de bibliotecários e com as actividades realizadas na Info Island. Dos mais lidos na SL)
  • O formador Miguel Correia é um dos responsáveis do jornal  REZlibris: the magazine for librarians – jornal da comunidade LIS que está disponível na SL e terá no futuro lá espaço.
  • Acesso a computadores: guias de leitura, lista de livros, opiniões dos leitores, blogues sobre livros
  • Muitas salas temáticas com acesso a informação da internet
  • Nas paredes há zonas de teleport para mudarmos de andar na biblioteca
  • Os bibliotecários ainda não aproveitam as potencialidades da SL, na Library 2.0 ainda há uma continuação dos serviços de um sítio web tradicional.

LA

SL 8

Deixe um comentário

Apontamentos da acção de formação em directo:

  • mãe fundadora das bibliotecas na SL Lorelei Junot (Lori Bell) que é a directora da ALS
  • A ALS Alliance Library System comprou 50 ilhas, as mais importantes:
  • Info Islands
    Info Island International
    Infotainment
    Imagination
    Illumination Island
  • Serviço de Referência no SL na primeira biblioteca criada na  Info Island: (2008)
    utilizadores – 8092
    questões – 4735
    bibliotecários voluntários –  656
  • as ilhas à volta da AVLAlliance Virtual Library –  pertencem à ALS ou a organizações ligadas à Educação sem fins lucrativos
  • há muitas outras ilhas temáticas : livro antigo, editores (Book Island), ARTS/ALA Land, etc.
  • 15h00 – Estamos a assistir a um evento – visita guiada especial para os avatares da BAD Norte, nesta formação, à Info Island em directo, da responsabilidade AVL.
  • Muito perto do balcão de atendimento  – zona de recepção – está a zona da Língua Portuguesa (não tem URL próprio), dinamizada pelos bibliotecários brasileiros. Mas não está ninguém! Neste espaço estão as bandeiras de Portugal, Brasil, Timor, Cabo Verde, etc.
  • Aceitam-se bibliotecários para referência para a zona lusófona! Voluntários!
  • Os serviços disponíveis: catálogos on line, referência, lançamento de livros, conferências, pesquisa de informação, fazer trabalhos de casa, e outros
  • Serviços de referência: pesquisa de informação, informações gerais, etc. O bibliotecário mais conhecido é o Garett (inglês)
  • Todos os bibliotecários trabalham voluntariamente
  • Encontros profissionais: grandes eventos passam-se aqui, por ex. Open Acess, no início do ano 2008. Fazem-me muitos encontros com temas específicos
  • Actividades de promoção da leitura: apresentação do livro de Paul Levinson – 9 Dez. 2 pm
  • Desafio: um formando propõe dinamizar o espaço lusófano com os bibliotecários presentes aqui na formação
  • Algumas ideias estão a surgir para se trabalhar em Língua Portuguesa no espaço Info Island – p. ex divulgar a BAD neste espaço, realizar um evento durante o 10º Congresso BAD
  • Actividade de promoção da leitura: na apresentação de um livro – podemos ler com um avatar um capítulo; Dinamizar comunidades de leitores onde se lê e comenta em grupo. (existe tb em língua portuguesa)
  • Workshops e conferências: apresentações com passagem de powerpoints;  auditórios com possibilidade de se sentarem e écrans gigantes, com muita civilidade..
  • Exposições: Library of Congress sobre a Declaração da Independência; “Cartografia Portuguesa dos Descobrimentos”; etc. Podemos apresentar de fotografias, fundos documentais, banda desenhada.
  • Catálogos e colecções – Library 2.0 (ALS)  – têm painéis na parede com os temas e clicando abre a janela do browser do catálogo, ou um artigo científico, ou a página de um autor.
  • Comunidade da rede social ning- Second Life Librarians
  • Blogue no SL – Adventures of Yoshikawa (Sheila)
  • Podcats, bookmarks e directórios: http://infoislands.org.links/
  • Agora assistimos à conferência “Talking, looking, flying, searching” pela bibliotecária da SLA – Testy O. Passou os primeiros powerpoints: objectivos. metodologia.
    Aqui está a fotografia do evento. Os avatares da formação BAD Norte estão lá sentados a escutar atentamente a conferência (feita com voz alta).

LA

Older Entries

%d bloggers like this: